Agentes de trânsito de São Miguel dos Campos acusam motociclista de ameaças



Ao ser abordado motociclista não apresentou nenhum documento

Dois agentes de trânsito de São Miguel dos Campos procuraram a Delegacia Regional do município na tarde de hoje(14), para registrar uma ameaça sofrida por parte de um motociclista que teve seu veículo apreendido. Segundo os agentes Charles José e Marcos Nascimento, o motociclista identificado por Danilo após ser abordado não apresentou qualquer documento.

Ainda segundo os agentes, Danilo teria passado pela equipe de fiscalização de trânsito por três vezes, “parecia chateação mesmo, ele chegou a passar sem capacete e falando no celular”, conta o agente Charles. Os agentes contam ainda que ao tentarem abordar o motociclista o mesmo não deu ouvidos e seguiu. “Nós solicitamos que ele parasse e ele fez que não ouviu daí pedimos apoio a viatura”, relata o agente Nascimento.

Em uma rua próxima o motociclista foi abordado. “Nós pedimos a documentação dele e da moto e ele não apresentou nada”, esclarece o comandante Fabiano. “A moto sem placa, sem documento, condutor sem habilitação, sem capacete e já havia entrado na contra mão, efetuamos o procedimento legal, recolhemos o veículo a SMTT”, informou o comandante.

Danilo ainda chegou a procurar a sede do órgão pra resolver o problema, mas por se encontrar exaltado o diretor Walmore Jatobá solicitou que ele voltasse no segundo expediente, “notei que ele estava nervoso e pedi pra ele voltar à tarde, quando estaria mais calmo pra podemos conversar”.

Versão dos agentes


Ao sair da SMTT Danilo teria ido até a Praça do Relógio onde se encontravam os agentes Charles e Marcos e efetuado as ameaças. “Ele disse pra todo mundo ouvir, ‘vocês não sabem com quem mexeu vocês vão ver o que vai acontecer com vocês’, exatamente assim”, relataram.

Versão do motociclista

O site SMWeb procurou o motociclista para esclarecer o ocorrido. Danilo conta que não fez nada errado. “Eu passei por lá, mas não foi pra chatear ninguém, é uma via pública”. Segundo Danilo não houve nenhuma ameaça. “Eles que me trataram com ignorância, me mandaram descer da moto e já foram dizendo que ia levar a moto, isso na porta da casa da minha avó, eu nem andando estava”, relatou.

O diretor Walmore informou que em virtude do tipo de infração(Art. 162 e 230 do CBT), a motocicleta estará sendo encaminhada ao deposito do DETRAN em Maceió.

Redação do saomiguelweb

Compartilhe
Notícias Anterior
Próxima Notícias